"Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...

Ou toca, ou não toca." (Clarice Lispector)
"Eu me recuso a ser sócio de qualquer clube que me aceite como sócio." (Grouxo Marx)
"Repara bem no que não digo." (Leminski)
"Meu epitáfio será: Nunca foi um bom exemplo, mas era gente boa" (Rita Lee)

I am not but I am

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
essa metamorfose ambulante...

sábado, 13 de junho de 2009

Aleatoriedade

É tão bom quando nós conseguimos o que queremos, o que mais desejamos, principalmente as coisas pelas quais nós ansiamos "séculos" para conquistar, dá um baita alívio.
Hoje eu pude finalmente ver (e sentir) que a pessoa que eu "amo" (amava, sei lá) não é de longe tão bela assim (um dia, talvez, quem sabe, num passado muito, muito, muito longínquo, pode até ser que ela tenha sido a pessoa tão "mais maravilhosa" que eu imaginava que fosse); mas o ponto "G" da coisa, é que hoje eu percebi, muito despropositadamente, que ela é bem escrotinha (fazer o que). Eu demorei cerca de um segundo e uns quebrados para assimilar uma coisa que ela me disse em resposta a um comentário meu (sobre o modo como ela estava andando), e francamente, que desapontemento, eu fiquei muito decepcionada com a reação dela, que foi bem imatura por sinal, bom, no mesmo instante eu me afastei do grupinho onde estávamos e migrei para um outro, procurando espairecer mais meus pensamentos, daí, dei início ao "processo de digerir" as coisas.
Fatão que agora eu tô hiperarrependida de ter dado a esta criatura-nada-divína, uma carta e um cartão, ambos feitos por mim, três dias antes do Dia dos Atrolhados (Namorados); eu tô enojada até agora, ela foi ridícula, tão sem escrúpulos, que eu sequer consigo expressar quanto/como. É né... Pior que é mesmo como disse a Arstrogilda (nome fictício): "coisas da vida". Uma pena... Não, pena não, a galinha (inteiramesmo! Assim, com tudo junto). Agora eu estou com pena da garota-escrotinha (a Cavadinha, aliás, se ela chegar a ler isto, peço que não se ofenda, eu sei que ela é uma ótima pessoa, como amiga quero dizer... Eu acho). Enfim.
Hoje eu tinha cinema marcado com uma amiga... A Koala (sessão de 12:30, sim, a 1º, pois ela tinha que estar em casa às 16:00), cheguei no cine faltando exatos 7 minutos, esperei 5 e fui comprar minha entrada, vi o filme ("Anjos e Demônios", a propósito, ele é megabom), quando o filme acabou, me dirigi para fora e... Opa! Encontrei um amigo lá do meu colégio... Que estava esperando pela minha ex e mais duas amigas dela (as duas são supergenteboa, comédia demais), eles iam ver Hanna Montana --' (ecati/), também esbarrei com uma guria que estudou comigo ano retrasado num outro colégio e tal, certo tempo depois a Cavadinha (nome não-fictício) chegou... Eu nem sou muito chegada em Hanna M., não sou mesmo, não que ela não seja boa... Tirando o sorriso feiiiinho a "pampa" dela (parece até o sorriso do boneco Chuck, sim, o "Brinquedo Assassino"), mas a amiga dela, a Lilly, é beeeem mais bonita e gostosa, oi ?? (rs; fala sério, ela dá de 10 a 0 na atriz principal; tirando o fatão de que ela tem um pé horrendo, parece até o pé do mendigo da esquina de onde moro \TAPARAAAY... Ahah, que dedão mais feeeeeioso!), enfim, o filme até que não é tão ruim como eu imaginava. Eu fui ver Hanna M. com eles, não estava nem um pouco a fim de ficar perambulando até esbarrar, sei lá, com o meu ex (já me bastava ter encontrado com A ex, imagina encontrar O ex também, enfatizando bem isso, não seria legal) \qêsaco. Estou tendo a impressão de que fugi completa e totalmente do contexto principal, estou me referindo ao "início".
Então... O filme da Hanna Montana me lembrou essa sensação, já meio ultrapassada (pra mim), mas eu gostei bastante, me senti estremamente bem.
Bem... para quem começou o dia já tomando toco (ou bolo como disse a pentelha da Raquel), até que minha noite teve um desfeche interessante... Promissor fica melhor :D ; estou muito feliz por mim.
Confesso que hoje eu acordei otimista D: , quem mandou eu dormir alegre.
Que bom que mais cedo ou mais tarde as máscaras sempre caem, isso é fato, apenas uma questão de tempo. E eu estou me aprimorando nisso. Esperar (tá bom, nem tanto, mas estou).

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Coisas da Vida

Os dias passam, juízos se esvaem, pessoas filosofam incoerentemente sobre peripécias desimportantes, relacionamentos são atados e tantos quanto são esfacelados. Do último, alguns saem bem, tal como quem diz "eu te amo" no lugar de "bom dia", entretanto, muitos outros saem mal e assim, em estado de enterro mesmo, permanecem durante algum tempo, que parece a eles infindável, e é bem dai, desse "você já vai ficar bem de novo", onde se abriga o perigo (o pânico de ficar pensando em quanto tempo, QUANTO TEMPO?!?!?!). É justamente assim que eu penso: é importante que fiquemos bem, mas, importante mesmo, é quanto tempo irá se arrastar até que isso aconteça, até que consigamos reerguer nossas cabeças e seguir em frente novamente, sem ter medo de errar, de ser magoado, de sofrer, de amar alguém que não nos ama mais, ou então que até nos ama, porém, não da mesma maneira que a amamos. Hoje eu falei pelo msn com uma garota que eu conheço de vista de um evento que nós chamamos de Orkontro - Orkut Encontro -, e ela me disse que não estava bem, "que eram coisas da vida", pois é, "coisas da vida" eu fiquei divagando, e pensei: por que ela pôs dessa maneira? Quero dizer, sim, são coisas da vida... Aliás, ela também está mal, porque ainda ama a garota com a qual ela estava namorando há pouco tempo e por incrível que pareça, foi bem na mesma época que eu estava namorando, uma outra garota(...), nós rompemos e eu também gosto muito dela ainda, então, nós duas ficamos falando sobre como é ruim gostar de alguém que não gosta mais de você, de ter que ver essa pessoa com outras, etc etc. É triste, mas, infelizmente, é a merda da vida, essa porra que só empaca @&%$&¨*:@. Mas sim, voltando, fiquei falando cá com os meus botões, por que "coisas da vida"? Tipo, tudo bem... (já estou pondo mal, não está tudo bem que haja muitíssimo mais coisas ruins na vida do que boas, é apenas para impôr meu ponto de vista...) que haja muitas coisas ruins na vida, mas, cara, há coisas muito boas também, então nós deveríamos ser quase obrigados a aproveitá-las. Voltando, eu quero dizer que a vida pode até se resumir a acontecimentos ruins e tudo o mais... Só que nós temos, necessitamos ser otimistas, e não sair por aí dando nomes aos nossos bois (problemas, no caso), afinal, não queremos que isso caia na rotina, tipo:


 — Minha mãe morreu engasgada com um pedaço de casca-de-ovo que estava na omelete dela.
 — Ah, normal.


Tipo, COMO ASSIM!? Deus, isso é um absurdo, nem pessoas completamente pessimistas (eu), conse... Gostam* de viver assim, desta maneira, com más vibrações (que já são onipresentes) ainda mais evidentes, quase sólidas. Seria quase como se eu chegasse nessa minha amiga, a Arstrogilda (nome fictício) e dissesse: Tomara que eu caia da bicicleta, quebre os dentes da frente, a clavícula, duas costelas de cada lado, tenha duas fraturas expostas, na perna e braço direitos, perca um pedaço da língua, perca a visão do olho esquerdo, perfure o tímpano da orelha esquerda, perca o mindinho do pé direito etc etc... E tomara, mas tomaaara, que eu não chegue no hospital a tempo e morra de... Sei lá... Hemorragia externa/interna. Tá vendo, isso não é algo que vemos todos os dias.
Mudando um pouco de assunto, pretendo ficar com a Arstrogilda. OI?
O medo não pode parar uma pessoa de continuar, por mais que doa muito, muito, muito, pois, já que são "coisas da vida", por que a gente simplesmente não vira pr'os problemas e diz: "Faz parte!", e pronto, segue em frente de uma vez, sem hesitar?? Seria vantagem... Bom... Pelo menos ganharíamos tempo (ou deixaríamos de perdê-lo... Como queira).
Ficar remoendo não melhora. Nada.

domingo, 7 de junho de 2009

CrimesHediondos.

Eu vivo me perguntando zilhões de coisas, estou sempre me questionando; Por que eu não faço como a maioria, cagar para as coisas simplesmente ? Por que eu me preocupo tanto ? Por que tem pessoas que se amam, mas, do nada, uma já não quer mais nada com a outra ? Por que elas não cultivam mais o amor ? Por que há tanto disperdício ? Pra que tanta insegurança, tanta baixa auto-estima, baixa auto-suficiência ?? Por que dar tempo ao tempo, pra que adiar a dor (ou a felicidade..) ? Por que, se o tempo não cura nada ? Por que é tão difícil para mim superar essa perda ? Pourquoi ? Pourquoi ? Parce que je suis un tapir (?). Pourquoi ? Pourquoi j'ai été aussi stupide ? Pourquoi ? Por que eu sou incurável ?? Por que quando eu digo que sou realmente, realmente louca, ninguém acredita, ninguém me interna logo ?? Será que eles não vêem o óbvio ? Por que vocês são todos iguais ? Por que o céu é azul ? Por que as placas continentais são mais leves que as placas oceânicas ? Por que eu tenho que estudar MUV, MU, se eu estudo Filosofia, e segundo Zenão de Eléia, o movimento não existe, então pra que eu estudo Física, e tantas outras coisas não-úteis para mim, que eu poderia muito bem morrer sem tomar conhecimento algum ? Por que o ser humano é tão superficial, tão egoísta, tão preconceituoso ?? Por que o "homem" faz tanta menção de ser tão medieval ainda nos tempos de hoje, quando eles já deveriam (TOOOODOS) estar no "auge" da civilidade ? Por que são tão ignorantes ? Por que ainda se dizem tão superiores ? Por que acreditam ainda nessa megamentira ? Por que ainda tem gente com tanto preconceito contra os homossexuais, falam um monte de merda sobre esse assunto, dizem que é uma fase, doença, etc ?? Por que essas pessoas ainda pensam assim, se hoje em dia tem tantos meios fáceis de trocar informações ?? Um mooonte de gente burra e ignorante, é isso o que eu digo. Vocês, seus pulhas, não merecem sequer um dia de glória em toda a vida que ainda lhes resta, são vocês, seus "cavalos-do-paraguai" que vivem a empacar as coisas (não só no Brasil, mas em todo o mundo), vocês não merecem NAADA, NA-DA, para ser mais sincera, por mim ó, vocês poderiam ser dizimados, cremados ainda vivos, e acordados, que eu não estaria nem aí, eu até gostaria de ver.. Mentira, eu A-M-A-R-Í-A, ficaria de platéia durante todo o espetáculo ! AHAHAHAHAHAH; Sim, eu sou louca, como já disse. Mas há uma bigdiferença entre eu e "vocês/eles", eu me exponho, admito coisas (das quais, são até meio vergonhosas) que vocês não, muito pelo contrário, vocês negam, e em certas vezes varrem toda a sujeira pra debaixo do tapete dos outros ainda por cima ! Vocês me dão nojo, me dão náuseas ininterruptas. Confesso que eu prefiro morrer a ter de viver numa sociedade tão suja, que dita coisas incertas, enganosas, me recuso a viver como ela quer, vivo a me revoltar, vivo ao desejo insaciável de morrer, só para não ter de viver (aliás, isso não é viver) à deriva desta calamidade horrenda, pútrida e mal-cheirosa. ECA ! Odeio toda essa gentinha com o raio de mil sóis, com todas as minhas forças, ODEIO. Acho que vivo puta-da-vida 99,99999999..% da vezes por causa de vocês. Vocês estragam tudo, todas as coisas pelas quais pode ser que valha a pena viver.. (ou não, mas em todo caso, vocês conseguem piorar ainda mais, todas as chances boas já nulas). Estimo morrer acordada (gozando de toda saúde, felicidade inventada, etc etc), apenas em mórbida possibilidade de viver já morta.
Fiz tudo em único parágrafo mesmo, se não gostou, não seja hipócrita, venha em frente (pois estou anos luz a sua frente AHAH, minha mente está aberta a novidades, ao contrário da tua) e me critique, por favor, eu lhe peço.