"Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...

Ou toca, ou não toca." (Clarice Lispector)
"Eu me recuso a ser sócio de qualquer clube que me aceite como sócio." (Grouxo Marx)
"Repara bem no que não digo." (Leminski)
"Meu epitáfio será: Nunca foi um bom exemplo, mas era gente boa" (Rita Lee)

I am not but I am

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
essa metamorfose ambulante...

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Everyday feels like a Monday;

As coisas não têm de ser assim, não é uma regra viver um dia de cada vez e menos ainda viver como se fossem haver mais outros tantos pela frente. Uma exceção ? Talvez, mas nem sempre. A pergunta não é "Se pudesse voltar, teria feito algo ? O que teria feito ? Como ?", não é essa a pergunta, mas sim "Pelo o que exatamente você faria tudo diferente ? Porque não faria tudo novamente, da mesma maneira ?", e a mais importante "O que você fará neste exato momento ?". Nada dura para sempre, mas isso é uma regra, ou acontece com frequência gigantesca porque as pessoas querem, porque ninguém liga ?
Ganhar é legal. Mas as vezes perder, além de ser legal, pode ser o melhor a acontecer. Já pensou nisso ? Então pense. Pode significar que as coisas serão muito melhores na frente. Pense, e que sejam bons pensamentos, positivos. Nada de surtar. Mas caso isso aconteça, não tente se suicidar...
Voltando. Quando certas coisas não dão certo, ou apenas pelo fato de elas não acontecerem como o planejado, nós surtamos, ficamos nos sentindo mal, etc etc etc. Calma. É a vida, fazer o que ? Então, conforme as coisas vão acontecendo, mas não da maneira como queremos, nós tendemos a ver tudo piorando, não enxergamos o lado bom e por muitas vezes, fazemos com que tudo vá pelo ralo. O homem deveria ser severamente julgado e condenado por estes deslizes. Tão insensatos, mal pesados e deliberadamente irracionais.

Alguém deveria se conscientizar quanto a isso e tomar uma atitude maior. Dane-se a exposição, para que possa haver grandes mudanças, comece por si próprio, certo ? Mãos à massa. Se pessoas que pensam "igual" se juntassem e decidissem fazer a diferença, começassem uma manifestação expondo um novo e melhorado "estilo de vida", se fizessem tudo certo, com uma programação decente e levando realmente a sério, as coisas teriam muito mais chances de dar certo, de obter sucesso.
Mas sim, você ama fulaninha, fulaninha te ama, está tudo as mil maravilhas. Certo tempo depois, fulaninha termina tudo o que tem contigo. O que se deve ser feito ? Existe uma atitude certa a ser tomada, seguir em frente, sem olhar para trás, por um momento que seja, ou correr atrás, pisar no orgulho que tem, no amor próprio ? Como a fulaninha irá encarar a atitude que será tomada por você ? É tudo tão confuso, tão estranho, e você fica desamparada, sem saber o que fazer, sem nem pensar com coesão. Correr atrás ou fugir de tudo ? O que fazer ? Medo. O medo tudo domina. Todo mundo já passou por coisas assim, mas nem todo mundo supera, dois, quatro meses, nada superado, todas as coisas que aconteceram, ainda frescas, puramente cruas na memória - Parece que foi ontem -, você diz, e todo dia se lembra de tudo, sente-se triste, vazia, como se faltasse um pedaço enorme de si mesma. Quer ir atrás da fulaninha, mas não sabe se deve... O que fazer ? Mas ninguém jamais responde.



I could've fallen in love, I wish I'd fallen in love.