"Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...

Ou toca, ou não toca." (Clarice Lispector)
"Eu me recuso a ser sócio de qualquer clube que me aceite como sócio." (Grouxo Marx)
"Repara bem no que não digo." (Leminski)
"Meu epitáfio será: Nunca foi um bom exemplo, mas era gente boa" (Rita Lee)

I am not but I am

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
essa metamorfose ambulante...

sábado, 31 de outubro de 2009

My fears

Eu tenho medo. Eu tenho.
Medo não do medo propriamente dito
Medo do pânico, medo do pavor.

Medo por medo é apenas medo,
medo fraco
Medo por pânico é enlouquecedor

Medo do ultrapassado
Medo de não me achar
Medo de não vê-la, de não tocá-la
Medo do que termina sem começar

Medo idiota, bobo e infantil.
Medo, na verdade, do compromisso
Medo infeliz e deprimente de ter que lidar com alguém
mais do que da conta, com calma, com carinho
Todo o tempo.

Medo de mim mesma, do meu eu
egocêntrico, rude, arrogante e péssimamente monstruoso.

Medo de sair da amargura
Medo de ser feliz ?

Maybe.

domingo, 25 de outubro de 2009

Falei

Será que somos todos iguais ?
Se o somos, por que tratamos aos nossos semelhantes com indiferença ?
Onde foram os seres humanos de comportamento íntegro ?
Onde estão os revolucionários ? Voltem.

Queria poder dizer que não importa... mas importa sim, importa muito
Na verdade,
desaprendi a lidar com seres humanos...
com seres desumanos já não lido mais

Lado a lado com quem quer algo novo, com quem se preocupa com as mudanças
Não se trata apenas de um indivíduo,
nunca se tratou

Justiça.
O que é ?
Como se faz ?
Pelo o que se faz ?
Justiça justa ? Justiça injusta.

Fugir da cidade grande
onde a violência é inesgotável
e os bons vivem trancafiados, fugindo dos maus
Fugir da cidade grande, não a aguento mais
não suporto mais essa falta de respeito, de consideração.
Chega de tanta gente imunda e desalmada.
Chega de toda essa palhaçada.

Fugir para uma cidade de interior e não mais olhar para trás
não mais voltar
nunca mais
nunca mais

Justiça injusta que nos ofusca
Justiça injusta como quem a usa

E se as coisas não são mais como nos anos 70 e 80 não se amedronte
é a vida,
seguir em frente, sempre
Não me confronte com opiniões ultrapassadas
menos ainda sem saber de nada.
Hoje não te trago mais nada
a não ser desgosto e raiva,
raiva incomum e despropositada

Não sou perfeita, nunca fui e nem quero ser.
Sou defeituosa e imoral
mas e daí ?
Faço da minha vida o que bem entender
afinal, "estou por minha conta e risco"
quando faço algo voam em cima
com qual motivo ?
Me ajudou no óbvio ? Não.

Justiça tão injusta como a vida
que nos dá e que nos tira
que nos traz e que nos leva

Ir-me-ei embora daqui,
ir-me-ei para lá,
para aquele lugar maravilhoso pelo qual sinto amor e saudade
para o qual, não sei porque, sempre esteve ligado a mim
Vou para lá, para onde ela também está
abraçarei-a e cheirarei seu cabelo
E então na nossa vida tudo será lindo e menos injusto
ao menos para nós.