"Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...

Ou toca, ou não toca." (Clarice Lispector)
"Eu me recuso a ser sócio de qualquer clube que me aceite como sócio." (Grouxo Marx)
"Repara bem no que não digo." (Leminski)
"Meu epitáfio será: Nunca foi um bom exemplo, mas era gente boa" (Rita Lee)

I am not but I am

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
essa metamorfose ambulante...

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Me beije.

Quando estiver longe, não desfaçamo-nos. Já sabíamos que as flores um dia caem, murcham, secam. Nós já sabíamos.
Ei, desate a falar, quero ouvir o som da sua voz, quero que diga baixinho ao meu ouvido. Diga... E quero que repita tantas vezes quanto for necessário, quanto for possível. Olhe para mim, estou exigindo. Não entenda-me mal, mas estou exigindo tudo de ti. Qualquer coisa e até a menor de todas elas. Quero por inteiro, não por um quarto ou dois, nem por três quartos, quero cem, quero por mil, quero muitos, quero por inteiro. Não entenda-me mal. Não estou tão bem como gostaria. Mas isso também não importa.

Nós sabíamos há tempos que seria escasso, mas mesmo na escassez podemos fazer algo, podemos sim. Basta querer. Diga-me quando quiser. Diga-me.
Diga-me quando estiver realmente disposta a dar-me plena atenção, quando estiver disposta a ter a minha companhia, friso-lhe, minha companhia. E nada menos.

Me lembre como quer, que quer. Mostre-me, diga-me. Me beije.





"Molha eu,
Seca eu,
Deixa que eu seja o céu
E receba
O que seja seu.
Anoiteça e amanheça eu.

Beija eu,
Beija eu,
Beija eu, me beija.
Deixa
O que seja ser"
(Marisa Monte - Beija Eu)

terça-feira, 4 de maio de 2010

Sinta!

 E para quê? E para que tantas perguntas? E para que criastes tantas dúvidas? Não há de que correr, o que temer. Pare com esse seu drama mal-vivido...

 Não vejo problemas, tirando os que você mesma gera, não vejo. Pare com isso, está perdendo seu tempo tentando tomar decisões simples como se fossem pútridos problemas. Irrita ouvir qualquer coisa com base em "racionalidade", "atitudes corretas" e "escolhas certas". O que é o certo, afinal? O que é o certo para um, não é necessariamente o certo para outro, então como me explica isso? A escolha certa sempre será a errada, e vice-versa. É tudo questão de ponto de vista. Aposto que nem eu e nem você sabemos o que é o certo nisso tudo, e talvez nunca saibamos. Não vamos continuar andando em círculos, não vamos desperdiçar... Dane-se, dane-se a dúvida quanto aos outros 99, não se arrependa de algo que não fez. Deixe acontecer, pare com isso, caso contrário, perderá muito mais do que pensa ter - ou não ter -. Que seja... Não seja mais tão paranóica, relaxa.
 Não desconsidere o que lhe foi dito n'outros dias... Não, nada disso. Só peço que pare de bancar a idiota. E que pare de ignorar. E, talvez, de virar a cara. Aliás, devo dizer, eu era mais feliz antes de saber diretamente que essas coisas aconteciam, logicamente que eu já sabia, mas... Sei lá, não sei dizer, talvez nem importe a você saber. Enfim.

 Já disse que simplesmente aceitar por não haver opção é uma imensa besteira? Já disse que sempre há alternativa? Pois então, estou dizendo.

 E se for abraçar algo que não quer, se for fazê-lo por "falta de opção", então faça, mas saiba que em algum ponto irás arrepender-te amargamente. É como aquele ditado "Quem não arrisca, não petisca", e se não petisca, não sabe como é, não sabe o sabor. E se não sabe que gosto tem, pois nunca experimentou, logo não sabe de nada. Então, por que não pesticar? Por que não viver? Por quê? Cade a sua coragem? Cade a sua vontade de viver? Cade tuas palavras, aquelas com as quais tu me dissestes cumprir?
 E eu que já ia perguntar se você também não quer me ver. Não me conhece mesmo, então desconsidere isso... Isso sim... Se assim achar melhor. E se assim quiser entender... Entenda, apenas não me engane novamente. Prefiro a pior verdade, por mais torturante e esmagadora que seja.

 Digo mais, discordo, mas nem que a vaca tussa e cuspa. Não concordo.


 Alguém que lida tão bem com números... Como não sabe lidar com isso? Só sabe mexer com números e fórmulas... Situações prontas, previstas.
 E as surpresas e dúvidas de que tanto gosta, onde ficam agora?

 Não estou dizendo que é para desistir, apenas para não pensar.
 Pense, só não pense da maneira como costuma fazê-lo.
 Neste caso, e repito, neste caso, sinta mais e pense menos.