"Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...

Ou toca, ou não toca." (Clarice Lispector)
"Eu me recuso a ser sócio de qualquer clube que me aceite como sócio." (Grouxo Marx)
"Repara bem no que não digo." (Leminski)
"Meu epitáfio será: Nunca foi um bom exemplo, mas era gente boa" (Rita Lee)

I am not but I am

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
essa metamorfose ambulante...

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Certezas Imutáveis.

Lindo, lindo! Lindo demais!
Piruetas, pulos, e mais piruetas, sorrisos, maquiagem, roupas, sapatilhas, grampos, espelho, cabelos, perfume, pressa, nervosismo, correria, alegria. Apenas uma hora e meia ... Aplausos.
Corrí, sorrí, pulei, ajudei, segurei, falei, beijei, chorei, contei, me emocionei, suspirei.
Estava em todos os cantos, poderia ser tantas quantas quisesse.


Que será, que será?
Seria de mim?


Não faz sentido. Mas talvez não tenha de fazer... Não sei, também não sei se gostaria de saber. Para quê? Para que querer ter certeza de algo indesejável, desagradável? Doideira... Ou seria bom senso? Sei lá!
Só quero praia com tempo nublado, esticar uma canga na areia e esticar-me por cima, e relaxar, e conversar, e esquecer do resto, esquecer de tudo. Nada mais existe, entende? Não há o que existir além.


Tempo frio que enregela meus pés, que faz-me arrepiar.
De repente perdi o ponto de vista. Do que estava falando? O que estava pensando? O que foi que eu imaginei? Ah, meu bem, se fode aí.

Vou sonhar com perfume, pulos e correria. Não sei de nada. Ok, eu sei de quase tudo... Mas saber não é o suficiente, não é mesmo. Sei lá! Sei lá!
Dessa vida devassa tenho três certezas imutáveis: do ontem, de que vou morrer e de que não sou homem. Mas até a última é meio duvidosa... AHAHAH.




"Eu quero dizer
Agora o oposto do que eu disse antes
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante
Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo"
(Raul Seixas - Metamorfose Ambulante)

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Altera?


Quando nada vai bem, nada vai bem?
A dor dói de verdade?
É verossímil? Ou é fictícia?

Agora, antes, depois.
A ordem dos fatores não altera o produto. Será?
O que será, que será?
Seria de mim?




"'saudações a quem tem coragem'
aos que tão aqui pra qualquer viagem
não fique esperando a vida passar tão rápido
a felicidade é um estado imaginário"
(Barão Vermelho - Pense e Dance)

terça-feira, 18 de maio de 2010

Não...

Não sinta
Não fale
Não olhe,
Não veja.
Não ouça
Não se permita
Não pense,
Não idealize.
Não arrisque
Não comece
Não vá para além da esquina.

Corra
Fuja
Esconda-se
Termine
Proíba a si
Cale-se
Afaste-se,
Desista.

A vida é uma tristeza...
O mundo é só pobreza
Manter a alegria não é moleza
Nada é pura beleza.

domingo, 16 de maio de 2010

Saia

Não interessa. Leve daqui suas decisões sem método. Suma com elas e, se for preciso, vá junto.
Foda-se. Já me comprometi demais, foda-se.

Como antes, magoou-me, e se não pode controlar situações, não pode fazer isso.
Não pode me amar. Eu não deixo, eu não quero. Eu te proíbo disso.
Deixe-me, vá embora.
Não te desafio a me amar e não quero que o faça por nada.

Apenas deixe-me em paz, saia da minha cabeça, da minha mente, e sobretudo, saia do meu coração.
E não volte nunca mais. Nunca mais, não ouse.
De qualquer forma, jamais ousou mesmo.