"Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...

Ou toca, ou não toca." (Clarice Lispector)
"Eu me recuso a ser sócio de qualquer clube que me aceite como sócio." (Grouxo Marx)
"Repara bem no que não digo." (Leminski)
"Meu epitáfio será: Nunca foi um bom exemplo, mas era gente boa" (Rita Lee)

I am not but I am

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
essa metamorfose ambulante...

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Desleixado

Mesmo na vulgaridade das palavras enrustidas
Nelas se concentra meu tesão,
meu apreço

Pra eu confundir a cabeça dos desavisados
e o coração dos amordaçados

E vou mergulhar no asfalto
no concreto das vaidades "desembelezadas", que é pra ver se eu desencontro com meu ser, que é pra eu me encontrar ao me perder...

Desleixado coração petrificado
pelo abandono dos incapazes.
Desleixado coração petrificado
pela inconstância dos sentimentos frouxos... E rústicos.

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Cazuza, Minha Eterna Paixão Eterna ♥

Exagerado - Agenor de Miranda Araújo Neto


Amor da minha vida

Daqui até a eternidade
Nossos destinos foram traçados
Na maternidade


Paixão cruel, desenfreada
Te trago mil rosas roubadas
Pra desculpar minhas mentiras
Minhas mancadas


Exagerado
Jogado aos teus pés
Eu sou mesmo exagerado
Adoro um amor inventado


Eu nunca mais vou respirar
Se você não me notar
Eu posso até morrer de fome
Se você não me amar


Por você eu largo tudo
Vou mendigar, roubar, matar
Até nas coisas mais banais
Pra mim é tudo ou nunca mais


Exagerado
Jogado aos teus pés
Eu sou mesmo exagerado
Adoro um amor inventado



Que por você eu largo tudo
Carreira, dinheiro, canudo
Até nas coisas mais banais
Pra mim é tudo ou nunca mais



Eterno Cazuza ,
                             Porque nós dois compartilhamos das mesmas dores e vivemos de vários amores,
                             é isso que faz da vida nossa graça e desgraça
                             para sempre perdidos pelas tentações e consternações
                             descabidas, meras e sem valor
                             na tentiva de nos agarrarmos a um pedacinho disso que chamam de história, disso que chamam de vida
                             Nós dois não sabemos o que queremos ao certo, também não temos juízo
                             mas cabe a nós saber disso, e ao contrário do que pensam nós dois ainda sabemos o que não queremos
                             Da nossa vida a gente faz poesia, a gente brinca, brilha, energiza e Ama,
                             essa gente careta e covarde deveria seguir nosso exemplo e fazer assim,
                             simples e incorreto, com destreza e Amor.
                             Vivemos a vida, pois ela é para ser vivida e não para ser deixada de lado, dissipando-se
                             Somos Amor e dor, mas mais Amor do que dor e até mais do que Amor, também somos libertinos e auto-destrutivos
                             o resto é resto, são os escombros de nossas indas e vindas
                             mas sabemos o que é o Amor e não afivelamo-nos a ele por simples diversão... Tá, um lazer de vez em quando até que é satisfatório, mas em poucas vezes saímos vitoriosos, são poucas as vezes em que não nos arromba a cabeça e o coração.

                             Cazuza e eu, a metade de um d'outro. Convictos de nossas delegações, de nossos amores e arrastões, de nossas poesias sem rosto... Sem desuso proposital, sabemos de onde veio o que para qual, e continuamos a nos perder por aí, continuamos a fazer promessas malucas tão curtas quanto um sonho bom, continuamos a esconder-lhes a verdade para que não sejam abatidos pela solidão, continuamos a confundir coxas, continuamos a vagar na Lua deserta das pedras do Arpoador, continuamos a dizer "alô" aos nossos inimigos e a encontrar abrigo no peito de nossos traidores, continuamos a viver num clip sem nexo pierrô-retrocesso meio bossa nova e rock 'n' roll,
                              pois faz parte do nosso show.
                              Vivemos um dia após o outro, pelas drogas do coditiano, pelas soluções sem ano, todo dia nossa insônia nos convence que o céu faz tudo ficar infinito... Todos os dias do meio fim de nossas vidas nós desejamos vigorosamente pro dia nascer feliz, o mundo inteiro acordar e a gente dormir, para que o dia nasça feliz,
                              ah, essa é a vida que a gente sempre quis, o mundo inteiro acordar e a gente dormir, mas não é só isso, é sempre mais,
                              todo dia é dia tudo em nome do Amor, essa é a vida que nós quisemos, procurando vaga uma hora aqui, outra ali, no vai-e-vem dos quadris... Pro dia nascer feliz,
                              nadamos contra a corrente só pra exercitar... Não, porque também gostamos e porque também adoramos dizer-lhes segredos de liquidificador.

 Continuo dizendo ao pé de teu ouvido, Cazuza meu amor, somos tu e eu nessa vida, nesse alvorecer dos avessos  .

Fugindo...

Fugimos do que nos afronta...
Fugimos do que é diferente
Fugimos do que gostamos
Fugimos de tudo, até de nós mesmos
de nossas sombras

Por que fugimos tanto ?
Por que tentamos fugir do que não se pode fugir ?
Por que somos tão teimosos e lerdos ?

Como não conseguimos distinguir um caminho de outro
o pior do menos pior ?
Por que sempre temos desejo pelo pior, pelo caminho mais espinhoso ?

Não sei que porra é essa
que a gente tem
e que me atravessa,
Mas não quero isso pra mim
e nem para aquela que o quer para si e até para mim

Não sabe nada
nada, nada, nada
Pensa estar fazendo o melhor
Melhor ? Melhor pra quem ? Que melhor ?
Não tem melhor nisso... Ela sabe

Mas tá... Se queres assim
então assim será
Não corro por ti mais, foda-se
Vou me perder para sempre nesse buraco negro do mundo
e esquecer de você... Disso aqui