"Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...

Ou toca, ou não toca." (Clarice Lispector)
"Eu me recuso a ser sócio de qualquer clube que me aceite como sócio." (Grouxo Marx)
"Repara bem no que não digo." (Leminski)
"Meu epitáfio será: Nunca foi um bom exemplo, mas era gente boa" (Rita Lee)

I am not but I am

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
essa metamorfose ambulante...

sexta-feira, 9 de julho de 2010

I don't know why

I didn't like
I don't know why
Deveria ser música
ou uma porção de nada, irrelevante sabe,
Como todo o resto

Ou deveria ser simplesmente o que é
ou então transbordar sendo o que não é
E do que se trata?
Tanto faz

E aquela cegueira, como é?
Ela é o que é
ou é o que não é,
por encher-se do vazio de não ser o que deveria?

Ela não se vai?
Porém, há minutos ou dias,
parecia que já se tinha ido
Por que decidiu de última hora
que não se vai?

A conversa cessa,
A tristeza consome sem dó
visto, apenas com o pouco que lhe fora entregue
E o resto é o resto,
o que importa vai metamorfoseando-se
lentamente, com nenhuma pressa.


terça-feira, 6 de julho de 2010

Our own blindness

I'd like to see you around
and kiss your face
I'd like to feel your heart beating for me
and kill my ignorance

We've found ourselves
and we usually say futures things
but and just but, if these things don't happen
How am I to live without you?

We've found ourselves
and we usually say others things
Just to blind ourselves

Now, we need to confess,
this blindness
is not a good idea.

However we love
this imaginary blindness.



"Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara." (José Saramago)