"Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...

Ou toca, ou não toca." (Clarice Lispector)
"Eu me recuso a ser sócio de qualquer clube que me aceite como sócio." (Grouxo Marx)
"Repara bem no que não digo." (Leminski)
"Meu epitáfio será: Nunca foi um bom exemplo, mas era gente boa" (Rita Lee)

I am not but I am

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
essa metamorfose ambulante...

sábado, 9 de janeiro de 2010

Levou de mim

Um puta muro
uma puta perturbação
esse dedo podre dos infernos que não cai


É essa a falta que a ausência faz ?
É tudo isso, todo esse estrago ?
É devastador


Quem é você ?
O que é você ?
Pra me causar tanta dor
O que você está fazendo
dispensando o meu Amor ?


Esse aqui não é da boca pra fora
não é para enfeitar mais um poema apenas
É o que eu não disse
o que eu continuo querendo esconder
não sei porque
sinto isso por você


Me odeio
tanto, tanto


O que eu estou fazendo aqui ?
Pra que merda sirvo ?
Sem dúvida é para sofrer.


O que eu faço agora ?
Não sei, não sei
Fazer qualquer coisa,
pra que ?
Tudo por estas mãos sai errado
É tudo imoral
são coisas que só faz o mal


Sempre triste e sem ordem
sempre sozinha
sempre na sofreguidão dos dias amargurados
sem ter com quem compartilhar
da mísera alegria à turbulenta e infinita dor
Infelicidade


Só sei que nada sei
além daquilo que admiti no início deste
Só sei que a merda da vida continua...
Ou não.


Você levou tudo de mim
sem pensar,
pior,
sem se importar
mesmo que suas palavras sejam outras
será isso.


O Amor dói
o Amor não vale nada
o Amor é um filho da puta, um bastardinho quebrando seus próprios brinquedos
o Amor é um ladrão, um bandido mascarado e sem piedade
o Amor, dele tenho nojo e medo
Nunca mais lhe piscarei os olhos
Agarro-me à cegueira.


Só sei que está tudo em ruínas,
despedaçado


Adeus...

10 comentários:

  1. Olha, uau. Gostei muito.
    Não concordo com algumas das coisas que disse, mas, bem, isso não vem ao caso.
    Muito bem escrita!

    Gostei de como na primeira estrofe colocou "esse dedo podre dos infernos que não cai", adoro o fato de tão pouco dizer tanto. E me fez pensar em um dos meus livro preferidos " The Opposite House"

    Hum.
    Sinto que precisa de um abraço: *Abraço*


    Lud

    ResponderExcluir
  2. Putz, essa foi sem sombra de dúvidas uma das melhores críticas que eu já recebi. Obrigada pelo abraço HAHAHA aliás, *outro abraço*


    E, bem, você poderia dizer com o que não concorda e o porque, seria legal.

    ResponderExcluir
  3. Ah, foi uma crítica honesta. Só isso.
    *Abraço*

    Na parte em que fala que o amor não vale nada. Olha, dói. A dor é parte da vida, é uma parte necessária. Ou paramos de viver.
    Acho até aceitável sentir nojo do amor quando estamos com o coração partido, mas medo? Não sei... Para sentir essa dor toda, imagino que tenha sido grande a intensidade da paixão.. então sabe como é grandioso esse sentimento, uma das melhores coisas (que pode se tornar a pior). Medo não consigo sentir; seria como não querer acordar para a grande aventura de todos os dias.

    And you know, Time heals all wounds.

    Realmente gostei do que escreveu.

    Lud

    ResponderExcluir
  4. Sim, entendo perfeitamente o que você disse e não discordo. Esse poema foi mais um desabafo sobre o que estava se passando comigo naquele exato momento, eu estava me sentindo muito mal e escrevi sobre aquilo, sobre o que estava de fato na minha cabeça e até no meu coração..
    Que bom que você gostou, fico feliz.

    ResponderExcluir
  5. Duas perguntas:
    Por que alguns lugares têm pontuação e outros não?
    E por que só algumas palavras têm letra maiúscula?
    Sabe, pode não parecer importante para você, mas quando escrevo, um simples detalhe desses tem grande importância.

    Lud.

    ResponderExcluir
  6. Bom... HAHAHAHAHAHA
    Nunca pensei que alguém se importaria com isso, menos ainda que viesse a questionar, mas sim, tem um motivo. Porém, não sei explicar... Eu até poderia tentar explicar a você, mas eu me sentiria uma idiota, francamente.
    HIOSASIOASHIOAHSIAOHSIOHIOHSHISA

    ResponderExcluir
  7. Por que se sentiria uma idiota?
    Hum, se não quer explicar, ah, tudo bem. Só curiosidade minha mesmo.

    Lud

    ResponderExcluir
  8. Porque é possível que você ache que é uma idiotice (não que eu me importe, e sem querer ser grosseira), e particularmente, eu não sei se o conceito (?) que eu atribui ao "motivo" está correto.
    Aliás, quem é você, "Lud" ?

    ResponderExcluir
  9. Ah, então tudo bem.
    Só queria saber se é como eu. Não você, a sua poesia.. Se a sua poesia é como a minha nesse ponto.
    Hum.
    Estava na comunidade Adquira conceitos e em várias outras num domingo sem graça. Aí, fui abrindo, abrindo ... e achei seu blog/sua poesia. Gostei e adicionei você no Orkut e no Formspring(BooBooBliss). Espero que não se importe.

    ResponderExcluir
  10. Não, não, de forma alguma. Fique a vontade :D

    ResponderExcluir