"Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...

Ou toca, ou não toca." (Clarice Lispector)
"Eu me recuso a ser sócio de qualquer clube que me aceite como sócio." (Grouxo Marx)
"Repara bem no que não digo." (Leminski)
"Meu epitáfio será: Nunca foi um bom exemplo, mas era gente boa" (Rita Lee)

I am not but I am

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
essa metamorfose ambulante...

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Saudades e silêncios

    Ontem, tarde da noite, fiz uma coisa por você, e ignoro a precipitação desse ato. Descartei de vez quase um ano de sonhos e planejamentos, é duro lidar com memórias jamais materializadas, na verdade, só pensar brevemente no que poderia vir a ser e agora de fato não o será, me dói feito uma úlcera incurável.


"Também temos saudade do que não existiu, e dói bastante." (Carlos Drummond de Andrade)

“Ah, não há saudades mais dolorosas do que as das coisas que nunca foram!” (Fernando Pessoa - Livro do Desassossego)

"Não existe morte pior que o fim da esperança." (King Arthur)




    Mas é meio insincero dizer que o fiz somente por você, fiz por mim também, minha vida ia se moldando àquilo e esvaia-se por meio de uma tela e de planejamentos incansáveis. Enfim. Digo-lhe, também, que não posso competir com esses órgãos aparentes e que me são distintos. Um arquegônio é um arquegônio e um anterídio é um anterídio. É como comparar as vantagens de se ter um gato e as vantagens de se ter uma geladeira, não tem absolutamente nada a ver, são coisas totalmente diferentes.
    Me contenho nessas umas horas mergulhadas em silêncios esparçados e nada diminutos de quando em vez, com maior frequência do que eu desejaria. Esses silêncios são tão infinitos quanto nossas menores e mais importantes falas.

 
 
"Eu, que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas,
Eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo."
(Fernando Pessoa)

"Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche."
(Martha Medeiros)

Nenhum comentário:

Postar um comentário