"Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...

Ou toca, ou não toca." (Clarice Lispector)
"Eu me recuso a ser sócio de qualquer clube que me aceite como sócio." (Grouxo Marx)
"Repara bem no que não digo." (Leminski)
"Meu epitáfio será: Nunca foi um bom exemplo, mas era gente boa" (Rita Lee)

I am not but I am

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
essa metamorfose ambulante...

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Beijar

    Tenho que te dizer e te digo agora e não antes e nem posteriormente, estas palavras soltas e agitadas que te jogo num passe só. Pense rápido. É que digo agora, preciso fazê-lo já, apenas já. É que sinto imensurável diferença entre "pegar" - ou ficar, que seja - e beijar. Deixe-me explicar, vejo "pegar" como algo tão público e tão desimportante, mas beijar vejo como sendo o oposto, um ato tão bonito e íntimo, tão calmo e prazeroso... tão... Puro, completo por si. Penso assim, porém, não desde sempre, sinto-me até mal quando me vem o pensamento de ficar com fulana ou beltrana, sabe?... Expôr ainda mais algo meu, tão particular, distribuir assim. Compartilhar essa minha intimidade com mais uma qualquer? Pra quê?
    Beijo é divino, as pessoas deveriam mesmo considerá-lo sagrado.
    Eu considero, e se não começa com um beijo bom, mas bom mesmo, já era. Não vou fazer a menor questão de tentar uma segunda vez, nem que essa pessoa seja putamente linda e maravilhosa e o meu sonho de consumo mais enlouquecedor em carne e cores, foda-se. Dispenso logo. Essa é uma das raras decepções que verdadeiramente me abala de cara para nunca mais; que sempre me atinge fortemente a cara, quebrando todos os dentes das minhas expectativas, e  a boca do estômago da minha afeição.





"Beijo é o 'fósforo aceso na palha seca do amor'."

"Eu sou apenas um beijo da boca do luxo na boca do lixo."
(Cazuza)

Nenhum comentário:

Postar um comentário