"Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...

Ou toca, ou não toca." (Clarice Lispector)
"Eu me recuso a ser sócio de qualquer clube que me aceite como sócio." (Grouxo Marx)
"Repara bem no que não digo." (Leminski)
"Meu epitáfio será: Nunca foi um bom exemplo, mas era gente boa" (Rita Lee)

I am not but I am

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
essa metamorfose ambulante...

domingo, 26 de dezembro de 2010

Funciona?

É uma droga tremenda viver não gostando de ninguém, viver odiando as outras pessoas, é uma droga ninguém ser bom o suficiente, ninguém te cativar de verdade. É uma merda passar tantos anos, quase uma vida inteira, sem que uma única alma te encante pra sempre, sem que nada te faça amar de verdade, se apaixonar loucamente. É uma merda. Alguém me diz como é ter isso?
Na verdade isso já me aconteceu, mas não foi tão forte, ou sei lá, talvez eu tenha sido a culpada, não dando atenção, rebaixando, me lixando, faço muito disso. Sou dessas que quando tem o que quer de repente perde o interesse. Simplesmente perco o interesse e me sinto mal por isso acontecer, não costumo ter consciência se é ou não proposital, apenas perco o interesse e fico remoendo. É bem estranho. Que nem quando eu acordo normal, com o humor normal - digo, nem triste nem feliz -, mas do nada começo a querer ficar triste e passo o tempo me pondo pra baixo, dizendo e pensando coisas desagradáveis. É realmente estranho.
Eu queria mesmo que uma coisa dessas acontecesse num desses verões, ou num desses dias de inverno, tanto faz, só queria que uma coisa dessas acontecesse e eu me perdesse totalmente sentindo esse tanto de coisa bonita, que prende a gente e nos faz não pensar em mais nada, e tudo são flores e Amor. Eu realmente queria isso... Como deve ser olhar para alguém e sentir essa coisa tão grande e boa e sentir essa pequena e particular morte, como deve ser isso? Como deve ser sentir-se tão intimamente entrosado, tão dependente e não ao mesmo tempo, tão... Sei lá? Como deve ser olhar pra esse alguém e pensar claramente "estou mesmo na merda", mas não por amar essa pessoa, mas sim por amá-la tanto? Como é não gostar de verdade de ninguém a sua vida inteira e então amar tanto alguém? Como isso funciona? Funciona?


"É impressionante como eu não gosto de ninguém mas, de vez em quando, escapa um momento, um gesto, uma pessoa perdida e linda e única." (Tati Bernardi)

Nenhum comentário:

Postar um comentário