"Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...

Ou toca, ou não toca." (Clarice Lispector)
"Eu me recuso a ser sócio de qualquer clube que me aceite como sócio." (Grouxo Marx)
"Repara bem no que não digo." (Leminski)
"Meu epitáfio será: Nunca foi um bom exemplo, mas era gente boa" (Rita Lee)

I am not but I am

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
essa metamorfose ambulante...

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Franquezas

Estranheza é necessário e fraquezas não são motivo para escárnio. Te falo francamente: não sei dar continuidade. Não sei, nem nunca soube.

Sabe esse sentimento perigoso de desacato e vigarice? Me atacam. Me transformam. Não me pergunte como consigo me olhar no espelho todos os dias. Tento, tento enxergar uma coisa que não é, que está lá no fundo, presa. Todas as manhãs é essa mesma ladainha, olho, procuro, não acho, tento de novo, não resulta em nada, "tente novamente mais tarde, volte sempre".

Estupidez é necessário, demência e sonsice. Sensatez, malícia e manha também.
Outro empecilho: algumas, para não dizer tantas, pessoas têm imã ou dedo podre, que seja. Tem que ver isso daí, problema sério.
Fraquezas todo mundo tem, a diferença mesmo está em como cada um lida com as suas, mas como proceder com quem não lida? Como vou proceder? Fraquezas, para que vos quero... ?


A carne é fraca, a carne é fraca, a mente sabota, o coração transborda. A carne é fraca e fraudulenta.
Fraquezas e franquezas trocaram alianças?
Adoro esse sentimento corrosivo de desacato e vigarice. Preciso urgentemente domá-los.







"Liberdade na vida é ter um Amor para se prender." (Fabrício Carpinejar)

Nenhum comentário:

Postar um comentário